Prêmio Paes Leme 2022 presta homenagem a instituições e médicos que atuaram na pandemia

DEVISA, 15 instituições hospitalares e três profissionais da área de saúde receberam o prêmio máximo da SMCC

Todos os anos, a Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) homenageia empresas, personalidades, instituições ou programas sociais que se destacaram por suas contribuições para o bem-estar social ou para o exercício livre e ético da medicina em Campinas. O Prêmio é a maior honraria concedida pela entidade e leva o nome do primeiro presidente da SMCC, o médico Dr. Francisco Betim Paes Leme, que dirigiu a entidade entre 1925 e 1926.

Mais do que uma homenagem, o Prêmio Paes Leme 2022 foi um reconhecimento. Um reconhecimento a tantas pessoas e instituições que salvaram um número incontável de vidas durante a pandemia da covid-19.

Pelo significante trabalho desenvolvido neste momento tão crucial para a saúde, na noite de quinta-feira (23/06), a SMCC ofereceu o Prêmio Paes Leme a 15 instituições hospitalares de Campinas e região, ao DEVISA (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas e a três profissionais da área de saúde: o infectologista Dr. Rodrigo Nogueira Angerami, o epidemiologista Dr. André Ricardo Ribas de Freitas e a diretora do DEVISA, Dra. Andréa Von Zuben, doutora em epidemiologia e especialista em saúde pública.

“O Prêmio Paes Leme foi criado para homenagear personalidades e instituições que se destacaram por suas contribuições. Na pandemia, não há dúvida de que muitos mereciam recebê-lo. Acreditamos que, de certa forma, os homenageados nesta noite podem ser considerados representantes de todos os demais”, afirma a presidente da SMCC, Dra. Fátima Bastos. “São profissionais e instituições exemplares, que desempenharam um papel muito, muito importante durante a pandemia. Estivemos lado a lado no combate a esse vírus que tanto nos afetou. Portanto, sabemos o quanto trabalharam, se dedicaram, se desdobraram, se reinventaram. Todos que estão recebendo o Prêmio Paes Leme 2022 mudaram – para melhor – o rumo da pandemia, seja no atendimento ao paciente, na divulgação de informações científicas, nas campanhas de conscientização, enfim, de muitas formas. Temos orgulho por eles estarem junto à SMCC nesse processo todo”, destaca.

Fugindo do protocolo, ao final da cerimônia, uma homenagem especial foi feita ao Dr. Marcelo Amade Camargo, diretor de comunicação e marketing da SMCC, pela iniciativa em criar e estruturar o núcleo médico covid-19, formado por membros de todas as instituições hospitalares, acadêmicas e de gestão pública e privada da saúde e por organizar e moderar todos os fóruns da SMCC sobre o assunto, iniciativas reconhecidas por todos os premiados como fundamental para a união e condução das ações entre todos os envolvidos.

 

Profissionais Homenageados

O infectologista Dr. Rodrigo Nogueira Angerami é coordenador do Departamento Científico de Infectologia da SMCC e do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Seção de Epidemiologia Hospitalar do Hospital de Clínicas da UNICAMP, médico infectologista do Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas e ex-membro do Centro de Contingência da Covid-19 do Governo do Estado de São Paulo. Ele aproveitou o recebimento do prêmio para fazer um amplo agradecimento.

“Ter sido indicado para o Prêmio Paes Leme, a maior honraria da SMCC, me é motivo de enorme e sincera alegria e, pelo fato da premiação se dar ainda no contexto pandêmico, certamente deve ser mais um momento, uma oportunidade, para manifestar gratidão”, diz o médico. “Gratidão à SMCC, pelo privilégio que me tem sido concedido de poder fazer parte do Departamento de Infectologia há 3 gestões. Gratidão aos colegas e gestores da Seção de Epidemiologia Hospitalar do Hospital de Clínicas da UNICAMP e do Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas. E gratidão, sobretudo, a todos os profissionais da saúde que atuaram e continuam atuando na promoção à saúde da população e no enfrentamento de inúmeros desafios no âmbito de saúde pública, endêmicos, epidêmicos e pandêmicos. Estendo o Prêmio Paes Leme a todos os profissionais da saúde que atuaram na assistência a pacientes e nas ações de prevenção e controle da Covid-19 sob as égides do altruísmo, da dedicação, da empatia, do humanismo, das boas práticas e da ciência”, completa Dr. Angerami.

Associado da SMCC e professor da Faculdade São Leopoldo Mandic, o epidemiologista Dr. André Ricardo Ribas Freitas participou da maior parte dos Fóruns da SMCC, criados para discutir temas e informar à população e profissionais sobre a situação da pandemia na região. Neste período, além de trabalhar lado a lado com a SMCC, ele ministrou aulas, assessorou empresas sobre a covid-19, fez pesquisas e divulgou muitas informações à imprensa.  “Foi um momento, para mim, de muita intensidade, de muita realização, de muito esforço”, avalia. “Foi muito importante porque a sensação de poder contribuir para diminuir o sofrimento, diminuir o impacto na vida das pessoas é muito gratificante”, completa.

Ele dedicou o Prêmio Paes Leme ao seu pai, Dr. Edwal de Freitas, o Vadinho. “Para mim, ter esse reconhecimento (receber o Prêmio Paes Leme) é muito importante, e eu fico muito feliz. Foi uma emoção bastante grande e dedico esse prêmio ao meu pai, Edwal de Freitas, médico da 1ª turma da Medicina da Unicamp e que, para mim, sempre foi um exemplo de dedicação e persistência no seu ideal de tratar dos pacientes”, diz. “Meu pai também foi professor, inclusive meu professor da faculdade, mas, acima de tudo, era um humanista, então eu entendo que a medicina é isso. E eu fico muito orgulhoso de ter recebido essa indicação por parte da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas”, destaca.

À frente das principais ações do DEVISA, Dra. Andréa Von Zuben, que é doutora em epidemiologia e especialista em Saúde Pública, foi premiada pelo brilhante trabalho que desenvolveu como diretora do órgão municipal. Ela destacou o grande desafio que enfrentou. “A pandemia foi um desafio enorme, com uma equipe técnica bastante qualificada, multiprofissional, com epidemiologistas, infectologistas, médicos, enfermeiros, médicos veterinários, farmacêuticos, físicos, biólogos. Cada um, na sua atribuição, conseguiu trabalhar no sentido do combate à pandemia ter sido um sucesso. Tivemos como medida muito forte a transparência e a comunicação de risco com a sociedade. Eu, particularmente, e alguns colegas meus estivemos várias vezes na Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas para prestar o serviço, mostrando o que estava acontecendo e como a pandemia estava impactando os serviços públicos e privados”, lembra.

 

Instituições Homenageadas

Responsável pela administração das principais ações relacionadas à pandemia em Campinas, como elaboração de regras sanitárias, compilação diária de dados, campanhas de conscientização, campanha de vacinação, entre outras atividades, o DEVISA teve um papel primordial para que a cidade pudesse ser considerada um exemplo no combate à covid-19. Como representante do departamento, o secretário de Saúde de Campinas, Dr. Lair Zambon, destacou a importância do prêmio, em reconhecimento a todo este trabalho. “É um reconhecimento muito importante de um departamento da Secretaria de Saúde que foi fundamental em todo o trabalho da pandemia. Foi o DEVISA que deu subsídio com dados e informações para as tomadas de decisões não só da Saúde, mas de todas as secretarias da Prefeitura de Campinas”, afirma.

As instituições hospitalares homenageadas foram o Hospital de Clínicas da UNICAMP, Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, Hospital Vera Cruz / Vera Cruz Casa de Saúde, Hospital Maternidade de Campinas, Hospital e Maternidade Santa Tereza, Hospital Unimed Campinas, Real Sociedade de Beneficência Portuguesa Campinas, Hospital e Maternidade Madre Theodora, Hospital Samaritano Campinas, Irmandade de Misericórdia Campinas (Santa Casa de Campinas / Hospital Irmãos Penteado), Hospital e Maternidade Dr. Celso Pierro da PUC Campinas, Hospital Centro Médico de Campinas, Hospital Municipal Dr. Walter Ferrari, de Jaguariúna, e Hospital e Maternidade Galileo, de Valinhos.

Representando todos os hospitais, o Dr. José Roberto Franchi Amade, presidente da Associação dos Day Hospitals de Campinas e região e vice-presidente da SMCC, destacou o difícil trabalho das instituições durante a pandemia. “Os hospitais e Day Hospitals de Campinas e região, assim como de todo o mundo, enfrentaram desafios que jamais imaginaram. Todos passaram por grandes transformações, que abrangeram estrutura física, de pessoal e até financeira. E tudo só foi possível porque profissionais e gestores se uniram em um mesmo propósito: combater a pandemia e salvar vidas. Ninguém mediu esforços, mesmo quando chegou ao limite físico e emocional. Esses prêmios, sem dúvida, pertencem a todos que trabalharam incansavelmente contra esse vírus. A cada um deles, meu muito obrigado. Afinal, as instituições premiadas nesta noite são formadas por pessoas. E tivemos as melhores ao nosso lado”, elogiou.

A SMCC parabeniza todos os homenageados por sua dedicação e por não medirem esforços em um momento tão impactante e histórico como foi a pandemia. Através deles e das equipes que gerenciaram, muitas vidas foram salvas.

 

Notícias Recentes

Share This