Superliga de Cirurgia SMCC promove palestra sobre “como dar más notícias”

10 jun, 2021 | Eventos, Notícias

A SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas) promove, no próximo dia 14, às 19h30, uma aula sobre um tema muito importante para a área médica: “Como dar más notícias”. O evento, organizado pela Superliga de Cirurgia para os ligantes das faculdades participantes, é gratuito e on-line, com transmissão ao vivo pelo Zoom (clique aqui) e pelo canal da SMCC no Youtube (clique aqui).

A aula será ministrada pelo neurologista Dr. Luiz Antônio da Costa Sardinha, que é coordenador da Organização e Procura de Órgãos e Tecidos do Hospital das Clínicas da UNICAMP. Com uma grande experiência em processo de morte encefálica, ele explica que má notícia é qualquer situação em que o profissional médico precisa passar uma notícia ou um diagnóstico para o paciente, mas pondera que más notícias não se referem somente a familiares ou pacientes. “O que nós caracterizamos como má notícia, em termos de ser humano, é tudo aquilo que nos decepciona naquilo que a gente gostaria que acontecesse”, diz.

Para ele, é muito importante que os médicos saibam dar más notícias porque vão fazer isso por toda a vida. Existem técnicas para dar más notícias, mas o neurologista afirma que a maior de todas é o desenvolvimento da habilidade de dialogar. “A habilidade do diálogo faz com que todos possam e tenham capacidade de desenvolver uma técnica para se aproximar dos pacientes, para conversar com a pessoa, porque ali, não existe só um paciente, existe uma pessoa e, quando nós passamos a ver como uma pessoa, as técnicas de aproximação aparecem”, orienta.

Outros fatores também influenciam na hora de dar uma má notícia, entre eles, a forma, o local e o momento. E tudo precisa ser considerado para diminuir a diferença entre médico e paciente. “Eu (médico) sei de algo que você (paciente) não quer ouvir. Eu tenho que ter habilidade para passar isso para você de uma forma que você consiga despertar a capacidade de entender o que está acontecendo”, comenta.

De acordo com Dr. Sardinha, ensinar este tipo de habilidade para os acadêmicos de medicina tem sido uma preocupação das grandes universidades, mas, para ele, saber dar má notícia é consequência da maturidade de aprender a entender o outro.

Para o médico, é importante seguir três pilares: respeito, honestidade e alteridade. “Respeito a aquilo que o outro (paciente) vai dizer. Você vai ter que respeitar, vai ter que ouvir e vai ter que entender a dor dele. Entender a dor não significa chorar junto com ele. Se você quiser chorar, você chora. Se quiser abraçar, você abraça… mas é necessário que você tenha respeito com aquela pessoa que está ouvindo. Ela pode não entender nada do que você disse, e não por uma incompetência dela, mas por uma dificuldade das suas habilidades”, diz.

Em relação à honestidade, Dr Sardinha destaca que nada deve ser escondido do paciente, que o profissional deve agir o tempo todo com transparência. “E o terceiro ponto é a alteridade, se ver do lado do outro. Hoje a gente fala muito em empatia. Empatia é ver o que o outro sente. Eu falo que a alteridade é um pouco mais que isso. Alteridade é “veja-me com os meus olhos que eu te verei com os seus olhos”. É entrar no outro e ver o que o outro imagina sobre o modo que você está falando”, orienta.

Notícias Recentes

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

Encontro será no dia 20 de junho para profissionais da área de saúde A Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) realizará no próximo dia 20 de junho, das 19h às 21h, um evento importante para profissionais de saúde: "Assédio no ambiente de saúde: como...