Sociedade de Medicina alerta sobre os riscos da obesidade e divulga opções de tratamento

3 mar, 2022 | Notícias

Dia 4 de março é Dia Mundial da Obesidade; um vídeo sobre o tema esclarece diversos pontos para a população

Considerada um dos principais problemas de saúde pública do mundo, a obesidade é uma doença grave. As discussões sobre o assunto são tão importantes que o dia 4 de março foi escolhido como o Dia Mundial da Obesidade. Para marcar a data e ajudar na conscientização das pessoas, a SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas) produziu um vídeo sobre a gravidade da doença obesidade e as formas de tratamento disponíveis hoje. Você pode conferir o vídeo neste link.

“A obesidade é uma doença grave. Não é falta de força de vontade, não é desleixo”, destaca o cirurgião bariátrico e membro do Departamento Científico de Endoscopia da SMCC, Dr. Admar Concon Filho. “Nós já temos em torno de 600 milhões de obesos no mundo. No Brasil, esse número chega a 30 milhões. Por essa proporção, a doença obesidade já recebeu o nome de globesidade”, comenta o médico. Em porcentagem, cerca de 52% da população do país está acima do peso, com o quadro de sobrepeso ou obesidade. Os obesos são em torno de 19% da população.

De acordo com o médico, a obesidade é um desequilíbrio entre a sensação de fome e a sensação de saciedade, entre a ingesta calórica e o gasto calórico. “Essa doença vai acarretar, durante os anos, novas doenças. Vai provocar comorbidades, como hipertensão arterial, diabetes, apneia do sono, problemas ortopédicos, dores articulares, problemas no colesterol e triglicérides, podendo levar à arterosclerose, à obstrução das artérias, que, no futuro, pode levar a quadros de anginas, infartos e derrames”, explica Dr. Concon.

Tratamentos

Segundo o cirurgião, a obesidade deve ser prevenida na infância, ensinando uma educação alimentar para as crianças, incentivando-as a consumir alimentos mais saudáveis e a praticar atividade física de uma forma rotineira. “Quando já instalada, a obesidade precisa ser tratada. E ela começa a ser tratada com a mudança do hábito alimentar, com dieta e atividade física, mesmo que seja uma caminhada todos os dias. Depois disso, você pode entrar com medicamentos, que vão ajudar na redução do peso, quer seja diminuindo a fome, quer seja aumentando a saciedade”, diz. Esses seriam os tratamentos clínicos, mais conservadores.

“Em uma situação mais grave, você pode precisar até de uma cirurgia para obesidade mórbida, que é a chamada cirurgia bariátrica”, comenta. Este procedimento é indicado para a pessoa que tem obesidade por mais de dois anos, tentou tratamento clínico com endocrinologista, mas não conseguiu emagrecer ou emagreceu e voltou a engordar, e possui IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 40 ou IMC acima de 35, com doenças provocadas ou agravadas pela obesidade. O IMC é um cálculo para avaliar a proporção entre peso e altura. A fórmula desse cálculo é o peso dividido pela altura ao quadrado.

“Infelizmente, apenas de 2% a 4% dos pacientes que têm indicação para a cirurgia bariátrica estão sendo operados. Por vários motivos: dificuldade de acesso a um sistema que consiga operá-los, porque têm medo de uma cirurgia ou porque desconhecem que precisam de uma cirurgia, acham que são saudáveis, mesmo com a obesidade”, afirma o médico. Hoje, a cirurgia bariátrica, feita por videolaparoscopia, é chamada de cirurgia minimamente invasiva. “A taxa de complicações é muito baixa. Ela é comparada, em relação à complexidade ou à taxa de complicações, a uma cesárea ou a uma cirurgia de vesícula”, afirma o cirurgião.

Entre o tratamento clínico e a cirurgia bariátrica, existe um intervalo. Para esses casos, há os tratamentos endoscópicos da obesidade. No Brasil, existem dois procedimentos endoscópicos para tratar a obesidade: o balão intragástrico e a endossutura gástrica. “O balão é colocado no estômago, via endoscopia. Ele pode ficar em torno de seis meses.  Na endossutura, você vai costurar esse estômago por dentro, diminuindo seu tamanho e a capacidade gástrica”, comenta Dr. Concon.

 

 

 

Notícias Recentes

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

Encontro será no dia 20 de junho para profissionais da área de saúde A Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) realizará no próximo dia 20 de junho, das 19h às 21h, um evento importante para profissionais de saúde: "Assédio no ambiente de saúde: como...