Página Inicial 9 Notícias 9 SMCC recorre a Prefeito para estender mudança do ISSQN aos médicos de Campinas

SMCC recorre a Prefeito para estender mudança do ISSQN aos médicos de Campinas


A Diretoria da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) protocolou nesta semana documento de pedido ao Prefeito de Campinas, Jonas Donizete, para estender aos médicos do município a mudança da alíquota do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) de 5% para 2% de forma a atender o princípio de isonomia e contribuir para a saúde financeira dos profissionais e, por consequência os serviços à população.

O benefício da redução do ISSQN foi anunciado pelo prefeito em favor de um grande grupo privado que pretende construir novos equipamentos de saúde no município (Rede D’Or).

A entidade aproveitou para reconhecer a iniciativa, entendendo ser um passo importante para ampliar e melhorar os serviços de saúde da cidade.

O desconto extensivo para toda a área médica e hospitalar por 10 anos foi proposto pela SMCC baseado na premissa da isonomia no tratamento do governo municipal a toda uma classe profissional, e não apenas a um grupo privado e garantiria novas iniciativas para melhoria do atendimento a comunidade.

A SMCC, a Casa do Médico de Campinas, tem lutado de maneira incansável nos últimos anos por este desconto que hoje onera toda a categoria profissional.

A SMCC formalizou pedidos e manifestos contra o reajuste de dois para cinco por cento sobre o imposto e que atinge os médicos, desde março de 2018. 

A Diretoria da SMCC já se reuniu anteriormente com o Secretário de Finanças de Campinas, Sr. Tarcísio Cintra, o que resultou na criação de uma comissão de estudos em que a SMCC e o Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SINDHOSP) revelaram, através de levantamentos, porque pleiteiam que a alíquota para os médicos retorne ao percentual anterior. 

A presidente da SMCC, Dra. Fátima Bastos, explica que, diferente de outros profissionais liberais, o médico está sendo muito mais onerado com a medida. O motivo está no fato de que o médico paga tributação pela atividade e também pelos insumos que usa como, por exemplo, materiais (gaze, curativos), raio-x, gessos, kits para laboratórios e equipamentos que são tributados junto com os honorários.

Já houve também uma reunião com a presença do Secretário de Saúde de Campinas, Dr. Carmino de Souza que se comprometeu em levar adiante a reflexão sobre o tema.

“O aumento do imposto impacta muito na vida do médico porque ele não tem como repassar. Esse custo não há como passar para nenhum convênio. A consulta não muda de valor e os contratos já estão prontos uma vez que são feitos anualmente. Sem poder repassar, os médicos terão que arcar e poderão precisar demitir funcionários e resultar em desemprego”, comentou a presidente da SMCC, Dra Fátima Bastos, que tenta evitar a consequência do aumento nos impostos.

Ler documento na íntegra AQUI

Anúncios

Notícias Recentes

Matrículas para cursos de idiomas vão até 28 de janeiro

Matrículas para cursos de idiomas vão até 28 de janeiro

Estão disponíveis aulas de inglês, italiano e espanhol, do básico ao avançado A SMCC prorrogou as inscrições para os cursos de idiomas do primeiro semestre de 2022 para o dia 28 de janeiro. Associados, dependentes e não associados poderão fazer cursos de inglês,...