SMCC e SBACV-SP realizam a campanha #CanceleATrombose para prevenir a doença

13 de outubro é o Dia Mundial de Conscientização da Trombose; informações são importantes para diminuir casos

A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo (SBACV-SP), a Seccional de Campinas da SBACV-SP e a Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) estão reforçando as orientações de prevenção à trombose com a campanha #CanceleATrombose. Em 13 de outubro, é celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Trombose, uma doença potencialmente grave que, se não for tratada a tempo, pode causar a morte.

A Trombose Venosa Profunda (TVP) é a terceira causa de mortalidade cardiovascular e a principal causa de morte evitável intra-hospitalar. Ela atinge de uma a duas pessoas a cada 1.000 habitantes, com proporção semelhante entre homens e mulheres. Ela é mais comum após os 40 anos, com aumento exponencial com a idade.

A TVP se caracteriza pela formação de um coágulo, mais frequentemente nas veias das pernas e pelve, que pode prejudicar o retorno do fluxo sanguíneo ao coração. Quando esse trombo se desloca até o pulmão ocorre a embolia pulmonar, que dificulta a oxigenação e sobrecarrega o coração. Dependendo do volume do trombo, o coração tem dificuldade para bombear o sangue pela artéria pulmonar, podendo causar um infarto agudo e até uma parada cardiorrespiratória.

De acordo com a Dra. Carla Aparecida Faccio Bosnardo, do Departamento Científico de Cirurgia Vascular da SMCC e presidente da Seccional Campinas e Região da SBACV-SP, a trombose pode afetar a população em geral, mas existem alguns grupos com maiores riscos. “Viajantes, gestantes, obesos mórbidos, pacientes acamados por doenças crônicas, pessoas com câncer, pós-operatório recente de qualquer origem, imobilização prolongada, mulheres que usam anticoncepcional ou até mesmo origem genética fazem parte do grupo com maiores chances de ter a doença”, explica.

Os sintomas mais comuns da Trombose Venosa Profunda são edema, inchaço, dor, rigidez e vermelhidão no membro inferior acometido. Em casos em que a condição já evoluiu para embolia pulmonar, o paciente apresenta dor torácica, falta de ar, aumento da frequência cardíaca e respiratória (taquicardia) e até mesmo escarro com sangue.

É importante destacar que é possível prevenir a trombose. “De forma geral, a pessoa deve se manter hidratada, fazer repouso com as pernas para cima, fazer exercícios, utilizar meias de compressão com indicação médica, manter o peso ideal, usar hormônios com cautela e passar por avaliação de um cirurgião vascular”, orienta Dra. Carla, que reforça o quão ´é importante que a população em geral tenha conhecimento dessas informações para fazer a prevenção corretamente.

Confira outras formas de prevenir a trombose:

– Programe pausas em viagens de carro e de ônibus e aproveite esses momentos para esticar as pernas e, se possível, fazer uma pequena caminhada. Também é recomendado caminhar pelo corredor do avião a cada duas ou três horas para estimular a circulação. Evite o consumo de bebidas alcoólicas e remédios para dormir durante o período da viagem.

– Utilize meias elásticas em viagens ou em períodos em que ficará muito tempo em repouso. Elas contribuem para o retorno sanguíneo nas situações de menor movimentação das pernas. Mas, as meias devem ser prescritas por um médico quanto à pressão correta, o tamanho e as possíveis contraindicações.

– Mantenha-se bem hidratado.

– Evite consumo de bebida alcoólica em excesso.

– Tenha uma alimentação saudável.

– Utilize medicamentos prescritos por seu médico, principalmente se já foi vítima de trombose.

– Siga os protocolos do seu médico quando realizar uma cirurgia.

 

Notícias Recentes

Share This