Setembro Amarelo – É preciso prevenir e tratar a depressão para reduzir casos de suicídio

1 set, 2022 | Notícias

Estar atento aos sintomas e procurar ajuda profissional é fundamental para que a doença não se agrave

No mês dedicado à conscientização e prevenção do suicídio (Setembro Amarelo), a SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas) faz um alerta sobre a importância de procurar tratamento para os casos de depressão, já que a doença, quando agravada, pode levar o paciente a cometer suicídio. Para ajudar o paciente ou pessoas próximas a ele a identificarem que o caso pode ser de depressão, a SMCC lançou um vídeo com os principais sintomas, que são um sinal de alerta e não podem ser ignorados. Confira o vídeo neste LINK.

“É importante frisar que a depressão é uma doença neuropsiquiátrica que afeta em torno de 300 milhões de pessoas no mundo. Só no Brasil, em 2021, foram diagnosticadas 27 mil pessoas com depressão”, destaca a psiquiatra Dra. Carmen Sylvia Ribeiro, secretária do Departamento Científico de Psiquiatria e do Comitê Permanente de Prevenção ao Suicídio da SMCC. “É uma doença de base multifatorial. Podemos ter fatores genéticos envolvidos, fatores ambientais, fatores estressores vivenciais e também relacionados a comportamentos, como, por exemplo, o uso de álcool ou substâncias ilícitas, que podem agravar os sintomas”, comenta.

Confira os principais sintomas da depressão:

A depressão se manifesta por sintomas:

– Ansiedade

– Tristeza imotivada

– Falta de interesse pelas atividades

– Insônia

– Irritabilidade

– Medo em relação à sua performance

– Diminuição de percepção cognitiva, ou seja, dificuldade para se concentrar, para focalizar a atenção em determinadas atividades e distúrbios de memória relacionados ao transtorno.

“Se você apresenta algum dos sintomas de depressão, é muito importante que procure ajuda profissional, de um psiquiatra ou psicólogo, ou até mesmo conversar com alguém de sua confiança pode ajudar”, orienta a médica. “É muito importante procurar ajuda porque os sintomas da depressão podem se agravar ou podem se cronificar ao longo do processo. O agravamento dos sintomas pode levar a um comprometimento progressivo no desempenho do indivíduo”, reforça. “Uma das complicações graves atreladas à depressão não tratada ou insuficientemente tratada é a ocorrência de suicídio ou tentativas de suicídio ”, alerta.

Segundo a médica, a depressão pode impactar a vida das pessoas, prejudicando as suas performances profissional, escolar, familiar e até mesmo os relacionamentos interpessoais. Embora seja mais predominante em mulheres, a depressão também é diagnosticada em homens. Nos dois sexos, ela pode ocorrer em qualquer fase da vida, inclusive na infância e na terceira idade.

“O cérebro de uma pessoa com depressão pode passar por algumas alterações em substâncias muito importantes que chamamos de neurotransmissores, que são os elementos responsáveis pela regulação do humor”, comenta. Os tratamentos variam conforme o caso. “Podem ser de base farmacológica, ou seja, medicamentos que são utilizados para reorganizar a química cerebral e as estruturas de neurotransmissão, resgatando o funcionamento cerebral. Também como base do tratamento é importante que haja o acompanhamento de um projeto de psicoterapia, que pode ser de base cognitivo-comportamental, para que sejam tratadas as questões psicológicas atreladas aos sintomas”, diz.

O que fazer quando você percebe esses sintomas em outra pessoa

“Se você convive com alguém com depressão, incentive-o a buscar ajuda profissional, dê um suporte emocional e também incentive-o a viver a vida social, fazer atividades físicas leves, uma boa alimentação e o autocuidado”, orienta a médica.

Notícias Recentes

Share This