Neurocirurgião esclarece dúvidas sobre a cefaleia

17 maio, 2021 | Notícias

Prof. Dr. Donizeti Cesar Honorato

No próximo dia 19, é o Dia Nacional de Combate à Cefaleia

Na próxima quarta-feira, 19, é Dia Nacional de Combate à Cefaleia. A data tem como objetivo chamar a atenção da população sobre este problema, tão comum na população. O neurocirurgião Prof Dr Donizeti Cesar Honorato, da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, e membro da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas) conversou com a gente sobre esta doença. Confira a entrevista:

1- O Dia Nacional de Combate à Cefaleia, lembrado em 19 de maio. Para quem não sabe, do que se trata a Cefaleia?

O Dia Nacional de Combate à Cefaleia é lembrado em 19 de maio, por iniciativa da Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCe), com o objetivo de chamar a atenção da população a respeito das dores de cabeça. As cefaleias são dores que ocorrem em qualquer parte da cabeça, incluindo o couro cabeludo, parte superior do pescoço, face e o interior da cabeça.

2- Existem muitas variações de cefaleia? Quais as mais comuns?

Sim, existe mais de uma centena de tipos de dores de cabeça. A cefaleia é o sintoma mais comum na medicina. As mais comuns são as cefaleias primárias, como a enxaqueca ou também chamada Migrânea, a Cefaleia Tensional e a Cefaleia em Salvas. Depois vêm as cefaleias secundárias, que são aquelas provocadas por doenças identificáveis.

3- Quais as principais causas e por que ela acontece nos pacientes?

A cefaleia mais comum e incapacitante é a enxaqueca. Ela foi classificada como o terceiro transtorno mais prevalente em todo o mundo, sendo também a terceira causa de incapacidade e ausência no trabalho de pessoas com idade abaixo dos 50 anos.

Dores de cabeça nem sempre são sintomas de uma doença, algumas causas comuns incluem: não dormir adequadamente, distúrbios da visão, uso de óculos com grau incorreto, estresse, exposição a ruídos altos ou adereços apertados na cabeça, entretanto, toda dor na cabeça deve ser investigada.

4- Qualquer pessoa, de qualquer idade, está sujeita a dores de cabeça ou existem grupos mais afetados?

Sim, qualquer pessoa em qualquer idade está sujeita a ter cefaleias. Dependendo do tipo de cafaleia, como as enxaquecas, elas ocorrem mais frequentemente nas mulheres.

5- Você acredita que o estresse ou esse momento complicado de pandemia e home office aumentam as dores de cabeça?

Sim, neste momento de pandemia, está ocorrendo um aumento significativo das Cefaleias Tensionais.

6- Quais os tratamentos mais comuns para esse tipo de doença?

Os tratamentos têm de ser direcionados por um médico. Por vezes, é necessária uma abordagem multidisciplinar com neurologista, psicólogos, fisioterapeuta e dentistas.

7- Existem dicas ou cuidados médicos que uma pessoa pode ter para evitar a cefaleia?

Sim. 1- Não fique em jejum. 2- Não exagere nos medicamentos. 3- Faça exercícios. 4- Controle o estresse e as emoções. 5- Durma bem.

8- Para quem tem episódios de enxaqueca, essa pessoa precisa procurar um médico? Ela pode estar fazendo algo no dia a dia que desencadeie essas dores?

Sim, ela deve procurar um médico, pois não necessariamente ela está fazendo algo que desencadeie, mas deixando de fazer o que pode evitar sua dor de cabeça.

9- Quais principais sintomas de quem sofre com a cefaleia?

A Enxaqueca é a causa mais frequente das dores de cabeça, e os sintomas principais são:

1) dor latejante e pulsátil, geralmente unilateral, mas pode ser dos dois lados da cabeça, de intensidade moderada ou forte;

2) Náuseas e vômitos;

3) Hipersensibilidade à luz, aos sons e a certos odores, que se mantêm de 4 a 72 horas e piora com o movimento;

4) Irritabilidade;

5) Agitação;

6) Depressão.

O diagnóstico é sempre clínico, baseando-se na história familiar e nas queixas dos pacientes. Para defini-lo, basta 3 ou 4 sintomas acima.

Notícias Recentes

SMCC alerta para riscos da chikungunya chegar a Campinas

SMCC alerta para riscos da chikungunya chegar a Campinas

SMCC alerta para riscos da chikungunya chegar a Campinas Enquanto a atenção pública está focada na batalha contra a dengue, que se tornou um sério problema de saúde, a Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC), atenta ao atual cenário, está emitindo um...

Share This