Dor nas costas pode ser prevenida com cuidados simples e acessíveis, explica Sociedade de Medicina

19 jan, 2022 | Notícias

Problema, que atinge 80% da população em algum momento da vida, pode ser muito incapacitante

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que 80% da população terá dor nas costas – também conhecida como lombalgia – em algum momento da vida. O problema, que também é o segundo maior motivo de busca por atendimento médico, tem diversas causas, mas, segundo a SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas), pode ser prevenido com medidas relativamente simples e acessíveis para todas as pessoas. Confira vídeo sobre o tema aqui.

De acordo com o coordenador de Departamento Científico de Medicina Esportiva da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas), Dr. Sérgio Rocha Piedade, a dor nas costas é aquela na região lombar, que causa um desconforto. Pode estar associada a uma sensação de dor irradiada, que corre na parte superior da coxa, indo para a perna. Neste caso, é chamada lombociatalgia.

Ele explica que as principais causas das dores nas costas são sedentarismo, realização de exercícios físicos de forma inadequada e sem orientação e obesidade. “São fatores que vão sobrecarregar a nossa coluna lombar e, assim, podemos desenvolver esse quadro de lombalgia”, comenta.

A boa notícia é que medidas simples e acessíveis podem ajudar a prevenir e melhorar o problema. “É muito importante termos uma postura adequada e, para isso, precisamos fortalecer a musculatura abdominal e a musculatura ao lado da coluna, chamada musculatura paravertebral, fazer exercícios de alongamento e controlar o peso. São medidas fundamentais para que a nossa coluna funcione da forma adequada e não seja sobrecarregada”, orienta.

Dr. Piedade ressalta que a dor nas costas é, muitas vezes, um quadro extremamente incapacitante. “Ela nos impede de fazer nossas atividades laborativas, ou seja, nosso trabalho, ou mesmo de praticar as atividades físicas ou os esportes que muitos de nós adoramos”, diz. “Devido a todas essas restrições que resultam do quadro de dor lombar, nós devemos ter uma atenção especial para minimizar a ocorrência dela”, comenta.

Segundo o médico, é importante lembrar que o quadro de dor nas costas não é, necessariamente, causado sempre pela coluna. “Alterações urinárias, como quando o indivíduo vai fazer xixi, sente ardência e tem uma dor nas costas, pode resultar de um quadro de infecção urinária, um cálculo renal e isso deve ser devidamente avaliado pelo médico”, afirma.

Dr. Piedade explica que quando a causa da dor está relacionada a problemas na coluna, o tratamento é feito com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios, repouso e, principalmente, reabilitação fisioterápica. “Não somente para o quadro agudo, mas sim para melhorar esse controle muscular e proteger a coluna de eventos futuros”, diz.

Nos casos de lombalgia de esforço, que são aqueles causados ao carregar um móvel, por exemplo, se houver apenas desconforto na região lombar, o tratamento deve ser feito com fisioterapia e reabilitação. “Já os quadros de dor lombar que vêm acompanhados de perda de força muscular ou que o reflexo se apresenta abolido ou reduzido devem ser investigados de forma mais cuidadosa. Exame de imagem, como uma tomografia ou ressonância magnética, assim como a radiografia, vão ser solicitados, mas isso sempre com avaliação médica”, pondera.

Notícias Recentes

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

Encontro será no dia 20 de junho para profissionais da área de saúde A Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) realizará no próximo dia 20 de junho, das 19h às 21h, um evento importante para profissionais de saúde: "Assédio no ambiente de saúde: como...