Deputado Dr. Luizinho apresenta Projeto de Lei para implantação da CBHPM no SUS

16 abr, 2021 | Notícias

Fonte: http://associacaopaulistamedicina.org.br

A APM (Associação Paulista de Medicina) divulgou que o médico e deputado federal Luiz Antonio Teixeira Júnior (Dr. Luizinho) apresentou o  Projeto de Lei nº 1420/2021, nesta quinta (15), instituindo a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) como referência para a remuneração de honorários e procedimentos médicos no Sistema Único de Saúde.

“A CBHPM deverá ser utilizada pelo Ministério da Saúde como referência para a classificação hierarquizada dos procedimentos e para cálculo do valor da remuneração de honorários médicos e procedimentos”, preconiza a proposta.

Elaborada pela Associação Médica Brasileira – com a participação da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (FIPE-SP), entidades médicas nacionais, estaduais e sociedades de especialidades -, a CBHPM teve a sua primeira edição em 2003.

“Surgiu da necessidade de os médicos resgatarem a prerrogativa de recuperar a valorização do seu trabalho no sistema de saúde suplementar (operadoras de planos de saúde). Há anos, cada operadora ‘criava’ seus procedimentos e códigos, sem qualquer lógica de hierarquização e com um enorme viés, focado principalmente na lógica ‘do remunerar menos’”, ressalta Dr. Luizinho na justificativa do projeto.

Após o reconhecimento da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que inclusive utiliza hoje a classificação para atualizar o seu rol de procedimentos médicos, o próximo passo é estendê-la ao sistema público para a atualização dos valores de procedimentos médicos pagos na Tabela SUS.

Dr.Luizinho relata que, desde sua chegada na Câmara dos Deputados, em fevereiro 2019, tem trabalhado para a melhorar a remuneração dos honorários médicos pela Tabela SUS sobre sua reforma e atualização, visto que os procedimentos médicos estão muito defasados.

“Uma das grandes soluções de atualização de valores e procedimentos e de hierarquização de procedimentos vem através da CBHPM, para que possa ser uma tabela de referência não só para o SUS, mas para toda a saúde suplementar, porque a partir do momento que a saúde pública a pratica, será consequentemente legalizada e o Cadi não a questionará mais. Foi o formato que encontramos, considerando que brigamos ao longo de 2020 e não encontramos ressonância no governo federal, por isso, vamos seguir com a aprovação do projeto na Câmara e no Senado”.

A CBHPM apresenta um novo conceito e uma nova metodologia no referencial médico. “Seu caráter ético, respaldado pela idoneidade das Sociedades de Especialidades, permite à população a identificação dos procedimentos médicos cientificamente comprovados, além de ser um importante intrumento de direito básico do consumidos, pois preserva a qualidade do atendimento médico, garante segurança,m respeito e dignidade à saúde de todos os cidadãos brasileiros”, resume o parlamentar em PL.

Notícias Recentes

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

SMCC promove evento sobre assédio no ambiente de saúde

Encontro será no dia 20 de junho para profissionais da área de saúde A Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) realizará no próximo dia 20 de junho, das 19h às 21h, um evento importante para profissionais de saúde: "Assédio no ambiente de saúde: como...