Página Inicial 9 Notícias 9 CAMPINAS SOMA 24 SUICÍDIOS ATÉ AGOSTO E PROMOVE AÇÕES

CAMPINAS SOMA 24 SUICÍDIOS ATÉ AGOSTO E PROMOVE AÇÕES


Levantamento da Secretaria de Saúde apontou que de janeiro a agosto deste ano ocorreram 24 casos de suicídios em Campinas. Se somados um período mais longo, de janeiro de 2017 a agosto deste ano, foram 81 casos. Desde a semana passada o município tem participado da campanha de conscientização “Setembro Amarelo” sobre suicídio. 

Hoje agentes comunitários da Saúde que atuam nas regiões dos centros de saúde Boa Esperança e Vila 31 de Março realizaram na manhã desta terça-feira (11), na Praça Omar Cardoso, no Jardim Flamboyant, a “Caminhada pela Vida – Setembro Amarelo”. Cerca de 50 pessoas participaram do ato.  

A ação marcou o Dia Internacional da Prevenção ao Suicídio, celebrado ontem (10). Segundo a psiquiatra Maryane Chanquete Pisce, a caminhada foi desenvolvida com o objetivo de alertar a população a respeito do suicídio. “É importante falarmos sobre o assunto e tem que ser falado com todos. Temos que ouvi-los e temos que falar também. O sofrimento de cada um é diferente. Temos que ter empatia pelo outro”, disse.

PROGRAMAÇÃO 

As atividades da campanha em Campinas também incluirão um encontro com jornalistas sobre “Impacto jornalístico, ética e atitude” com a consultora Carolina Rodrigues da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC), hoje (11), às 19h. Também na SMCC, haverá uma mesa-redonda sobre “Suicídio e impacto na saúde e educação”, nesta quarta-feira (12), às 19h30. A mediação será do psiquiatra Fábio Fonseca.  

Na quinta-feira (13), a PUC-Campinas promove a mesa-redonda “Suicídio no Ambiente Acadêmico”, mediada pelo professor e psiquiatra Eduardo Teixeira. A atividade será realizada no Anfiteatro Monsenhor Salim Campus II da PUC. Uma caminhada temática também está na programação no domingo (16). A largada será às 10h, na entrada principal da Lagoa do Taquaral.  

A programação se encerra com uma palestra voltada para adolescentes e jovens no Auditório da Guarda Municipal de Campinas, às 9h e às 14h, na sexta-feira (28). A palestra será ministrada pela psicóloga do Ensino Social Profissionalizante (Espro) Jaqueline Vieira Lima (ESPRO e pelo voluntário do CVV, Nelson Alves Pego. 

MAIS DADOS  

No Brasil, há um suicídio a cada 45 minutos. Os dados mundiais indicam que ocorre uma tentativa a cada três segundos e um suicídio a cada 40 segundos. No total, chega-se a 1 milhão de suicídios no mundo. Provocar o fim da própria vida está entre as principais causas das mortes entre jovens, de 15 a 29 anos, e também de crianças e adolescentes.  

Pelos dados da OMS, o suicídio é a terceira causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. É também a sétima causa de morte de crianças entre 10 e 14 anos de idade.  

A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) pretende lançar campanhas nas redes sociais ao longo deste mês para alertar sobre suicídio e oferecer apoio e ajuda. Antônio Geraldo da Silva disse que os especialistas devem abordar o assunto e buscar mais informações com psiquiatras.  

A ABP quer levar isso para a população. “A ABP quer popularizar. Nós estamos levando isso para as escolas, empresas e instituições”, afirmou o médico. “O que entristece os membros da ABP é ver que as pessoas querem abordar o assunto, mas negando a doença mental, que a depressão ou a esquizofrenia existam.”  

O médico acrescentou: “Se a gente negar que a doença mental existe, como vai falar de suicídio, sabendo que 100% de quem suicida têm doença mental?”. “É uma doença como outra qualquer. Não escolhe raça, cor, nada”.  

DROGAS 

O psiquiatra Jorge Jaber, membro fundador e associado da International Society of Addiction Medicine, especialista no tratamento de dependentes químicos, ressaltou que o uso de álcool e drogas é o segundo fator depois das doenças psiquiátricas, como ansiedade e depressão, que leva ao aumento de suicídios.  

Segundo ele, o suicídio é a causa de morte mais facilmente evitável entre todas as doenças. “Enquanto doenças infecciosas, cardiovasculares e tumores precisam de grande aporte médico e cirúrgico de alto custo, o impedimento médico do suicídio pode ser atingido com remédios bem mais baratos e somente conversando com o paciente.”  

Para Jaber, o fundamental é dar atenção e escutar aquele que pensa em cometer o suicídio. “O fato de alguém que tenta suicídio ser escutado por cerca de 20 minutos pode impedir que ele tenha o impulso de cometer o ato. Ouvir o suicida salva a vida dele”. 

Na clínica onde atende dependentes químicos, Jaber informou que pelo menos 20% dos pacientes internados tentaram suicídio. “Quanto mais as pessoas falarem sobre o suicídio, menos suicídios ocorrerão” disse.

Fonte: acidadeon.com

Anúncios

Notícias Recentes

Clube dos Médicos está com inscrições abertas para aulas de tênis

Clube dos Médicos está com inscrições abertas para aulas de tênis

Podem participar associados ou não, a partir dos quatro anos de idade; há opções aulas individuais ou em grupo O Clube de Campo da SMCC está com inscrições abertas para as aulas de tênis. Podem participar associados ou não, mas associados possuem valores exclusivos e...

Matrículas para cursos de idiomas vão até 28 de janeiro

Matrículas para cursos de idiomas vão até 28 de janeiro

Estão disponíveis aulas de inglês, italiano e espanhol, do básico ao avançado A SMCC prorrogou as inscrições para os cursos de idiomas do primeiro semestre de 2022 para o dia 28 de janeiro. Associados, dependentes e não associados poderão fazer cursos de inglês,...